Pokemon Dimensional
Venha de Divertir! Basta se Registrar!
Parceiros

Diário de mil faces

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Diário de mil faces

Mensagem por Kaay em Seg Out 02, 2017 6:28 pm

Introdução


Talvez eu tenha exagerado nas mil faces, mas uma coisa é certa: você deve estar preparado para adentrar em uma mente insana, cheia de teias que pegam as presas e libertam as feras de um psicológico afetado.




BY AKEIDO


Última edição por Kaay em Qua Out 04, 2017 9:33 pm, editado 4 vez(es)

_________________

avatar
Kaay
Fundador
Fundador

Mensagens : 27
Data de inscrição : 29/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de mil faces

Mensagem por Kaay em Seg Out 02, 2017 7:54 pm

Dia 001

Parte 1

Kaayan escreveu:Kanto, 2 de agosto de 2015

Querido diário,
Hoje estou começando minha jornada. Depois de alguns atrasos graças ao assassinato de minha avó — e admito que o culpado sou eu — e minha reabilitação, finalmente tive a tão famosa oportunidade de sair em uma aventura pelo mundo. Consegui um companheiro de equipe dos sonhos que pode evoluir para várias formas e qualquer uma delas será uma surpresa. Deixar que o destino escolha o rumo da minha caminhada é essencial para que nenhuma das vozes tome controle total.
Pretendo escrever todos os dias, mas não garanto nada — e nem que seja eu que vai escrever —.

Saí da casa do professor com a Poéball em mãos e, quando a arremessei para o alto, um Pokémon saiu envolto a uma luz branca cegante que me fez tampar os olhos com o antebraço. Olhei para a criatura que tinha se formado. Era um Eevee, uma raposa marrom com a cauda extremamente fofa e uma pelagem mais clara ao redor do pescoço. Ele soltou um grunhido baixo, mostrando certa animação de estar comigo naquele momento.

O peguei no colo e fomos andando em direção da primeira rota e no meio daquelas árvores e graminhas tudo parecia um pouco silencioso. Silencioso demais. Algo na minha cabeça queria gritar e arrancar a doce cabeça daquele Pokémon no meu colo.

— Não tem ninguém por aqui? Sério? — comentei, ainda andando pela rota. O silencio foi quebrado pelo som do vento passando pelas folhas, mas não havia nada naquele lugar.

Segui a trilha de terra até o final, então a rota já havia acabado e aquele era o começo da cidade. Finalmente havia algum barulho e escutar vozes que não vinham da minha cabeça era relaxante.

BY AKEIDO

_________________

avatar
Kaay
Fundador
Fundador

Mensagens : 27
Data de inscrição : 29/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de mil faces

Mensagem por Senri Tsukasa em Seg Out 02, 2017 8:03 pm



ADM


Passagem autorizada, pode postar na próxima rota!
Thank's for @Lovatic, on CG

_________________

                                     Cuidado Com A Noite...
                                                               Pois A Noite Dos Vampiros Está Próxima...
avatar
Senri Tsukasa
Adm Fundador
Adm Fundador

Mensagens : 278
Data de inscrição : 20/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de mil faces

Mensagem por Kaay em Qua Out 04, 2017 6:47 pm

Dia 001

Parte 2

Lilith escreveu:
* Atualização *
Diário, aqui quem está escrevendo é a Lilith.
A primeira cidade que visitamos era obscura, sombria. As casas estavam detonadas e era perceptível que a pobreza reinava por ali, mas havia um prédio diferente dos demais.
Era uma grande construção cheia de luzes apagadas, mas mesmo que fosse meio dia, podia notar que aquele edifício não foi feito para passar despercebido.
Obviamente fui até lá ver o que era, todavia estava fechado (SIM! Eu falo todavia, e daí?). Pretendo voltar um dia para ver o que era essa coisa.

Quando vi já estava no final da cidade, mas não lembrava de tê-la cruzado. Provavelmente assumiram o controle da minha cabeça e eu nunca saberei o que aconteceu nesse período. Continuei a caminhar até chegar em uma parte com um mato mais alto e coincidentemente ele se moveu. Cheguei mais perto com a Eevee no colo e abri o matinho, porém não havia nada lá.

— Ué!? — comentei, ouvindo novamente um barulho, mas dessa vez vindo mais adiante. Uma criatura saltou de lá para tentar me atingir e rapidamente desviei para o lado.

Animado, Eevee saltou do meu colo e assumiu uma forma de ataque enquanto eu pegava a Pokédex e direcionava para o Pokémon.


BY AKEIDO

_________________

avatar
Kaay
Fundador
Fundador

Mensagens : 27
Data de inscrição : 29/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de mil faces

Mensagem por Axe_l em Qua Out 04, 2017 7:43 pm



MOD


Favor colocar o Link da rota para adiantar certas funcionalidades ao avaliador.
-------

A pokedex começa a descrever o pokemon assim que o pokemon se estabelece em um local que possa ser analisado fora da grama.

Nome:Nidoran♀
Hp:65
Level:5
Exp:0/500
Ability:Rivalry
Nature:Lax
Sexo:Fêmea
Evolui:16
Felicidade: 0
Tms:-x-
Hms:-x-
Evolve Move:-x-
Itens:-x-
Egg Moves:-x-

-Sorteador-

Pokemon da Rota: https://sorteador.com.br/sorteador/resultado/955364
Habilidade: https://sorteador.com.br/sorteador/resultado/955366
Nature: https://sorteador.com.br/sorteador/numeros
Sexo: https://sorteador.com.br/sorteador/resultado/955368
Bulbapedia: https://bulbapedia.bulbagarden.net/wiki/Wurmple_(Pok%C3%A9mon)

Thank's for @Lovatic, on CG


Última edição por Axe_l em Ter Out 10, 2017 10:22 pm, editado 5 vez(es)

_________________
avatar
Axe_l
Treinador Pokémon
Treinador Pokémon

Mensagens : 95
Data de inscrição : 27/09/2017
Idade : 18
Localização : Sua casa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de mil faces

Mensagem por Kaay em Qua Out 04, 2017 9:30 pm

Dia 001

Parte 3

Captura
Rota 2
Meio dia

Pokédex escreveu:
Nidoran, o Pokémon roedor.
O veneno escondido em seu pequeno chifre é extremamente potente. Mesmo um rascunho minúsculo pode ter resultados fatais.

Ela era tão pequenina que mal parecia capaz de machucar alguém. Mas Eevee já havia tomado uma posição de ataque e se o chamasse pra continuar a andar, provavelmente ficaria muito insatisfeito com a minha posição. Eu não queria largar a coitada ali no nada depois de derrotá-la, mas também não estava querendo gastar uma Pokéball com aquilo.

— Aquilo? Sério que eu vou ter que assumir o controle? — disse Lilith, em minha cabeça. —Olha que coisa mais bonitinha. Se você está pensando que só vai capturar os que parecem forte saiba que é o seu primeiro erro.

— Você não vai tomar controle da minha cabeça, não agora. É a primeira batalha do Eevee e eu não vou perdê-la. —
retruquei, tentando fazer a voz de Lilith se silenciar. Mais vozes se juntaram a ela em um coro e minha cabeça começou a doer, perdi o controle e em um piscar de olhos (literalmente) Lilith já estava mandando no meu corpo.

...

— É bom assumir o controle, o Kaayan não sabe o que faz e muito menos o que diz. — comentei, olhando fixamente para a roedora que trocava constantemente o peso de um pé para o outro. — Olá amiguinha, não precisa ter medo de mim, só dos outros.

A Pokémon estava me olhando sem entender nada. Óbvio que ela entendia as palavras, mas o sentido de tudo aquilo estar acontecendo era nítido que passava despercebido.

— Eevee, é sua hora de brilhar!

Spoiler:

Nome:???
Hp:65
Level:5
Exp:0/500
Ability:Rivalry
Nature:Lax
Sexo:Fêmea
Evolui:16
Felicidade: 0
Tms:-x-
Hms:-x-
Evolve Move:-x-
Itens:-x-
Egg Moves:-x-

x

— Eu não vou esperar que dê o primeiro ataque! Eevee, corra em direção a ela e então use o Tackle.

A raposa era rápida o mesmo tanto que bonita, mas Nidoran não ia ficar por baixo. Mesmo sendo mais lenta, avançou contra Eevee arranhando sua face com as pequenas patinhas. O pokémon felpudo ronronou de dor e investiu com a cabeça no corpo da Pokémon. A roedora caiu de lado e ficou por alguns milésimos de segundo balançando as pernas para o ar tentando voltar para sua posição original.

Sem que eu pedisse, Eevee rosnou para a Pokémon para fazer com que ela ficasse cabreira e seu ataque fizesse menos impacto. Aparentemente funcionou.

— Vai garoto, comece com Sand Attack e depois use o Tackle mais uma vez. — pedi, esperando que meu Pokémon assentisse em retorno, mas ele nem se deu o trabalho de olha para trás.

Correu até perto do Nidoran e jogou uma enorme quantidade de areia para o alto com sua pata traseira, diminuindo o campo de visão da roedora. Ela até tentou dar mais um arranhão, porém acertou o vazio. Eevee deu uma cabeçada do mesmo lado que já havia dado, mas Nidoran conseguiu continuar em pé. Tentou dar outro arranhão, mas ainda estava meio cega por causa da areia e arranhou o ar perto da raposa.

Nidoran sentou-se no chão e começou a chorar. Um choro alto e aparentemente sincero. Não era uma forma de atacar ou diminuir algum status, era apenas um choro. As lágrimas tiraram parte da areia nos olhos da Pokémon enquanto Eevee chegava perto para ver se estava bem. Por mais que estivesse na vantagem, não iria bater em um Pokémon que estava chorando.

Ela era mais esperta do que parecia. Quando a raposa se aproximou, ela saltou em investida e deu uma série de arranhões contra meu companheiro. Por mais que tivesse errado alguns, conseguir acertar a maioria. Eevee revidou batendo com a cauda no focinho da roedora, a deixando ainda mais brava e com a defesa diminuída.

— Quem fica de cabeça quente não pensa, amorzinho. — soltei uma risada maliciosa, era apenas para provocar. —Eevee, acabe com isso. Vá em direção dela novamente e use Tackle!

A Pokémon azul correu antes que a raposa tomasse a iniciativa, queria usar seu dente a todo custo, tanto que abria e fechava a boca em sinal de que iria morder. Eevee saltou para trás e para os lado até que Nidoran começou a ficar cansada. Então e investiu com a cabeça do lado oposto ao que tinha dado os outros ataques e então pulou para impedir que ela se levantasse.

Balançando a cauda ele levantou bastante areia e investiu novamente contra a Pokémon, que nesse ponto já se encontrava desmaiada. A espiral em seus olhos era o decreto final do vencedor: Eevee.

...

— Vai ser um prazer te ter no time, amoreco. — disse, pegando uma Pokéball e a arremessando na Pokémon fora de combate. Ela foi sugada por uma energia vermelha e a bola caiu no chão, balançando por alguns segundos. — Vem pra mim e eu juro ser uma boa dona!


BY AKEIDO

_________________

avatar
Kaay
Fundador
Fundador

Mensagens : 27
Data de inscrição : 29/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de mil faces

Mensagem por Senri Tsukasa em Qua Out 04, 2017 10:26 pm



Avaliação !


Um texto bom técnicamente, até descubri uma palavra nova pra ser franco, e realmente entregou algo bom, porém falto um pouquinho de enredo, maiores ideias ficou no basicão de encontro um pokémon e capturo, e quando geralmente vai pra esse lado, o que eu espero é que entregue algo tipo uma aura de nostalgia e o que entregaste foste uma narração sutil, mas é um bom captura e lhe vai render um dinheiro.
Thank's for @Lovatic, on CG

_________________

                                     Cuidado Com A Noite...
                                                               Pois A Noite Dos Vampiros Está Próxima...
avatar
Senri Tsukasa
Adm Fundador
Adm Fundador

Mensagens : 278
Data de inscrição : 20/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de mil faces

Mensagem por Kaay em Qua Out 11, 2017 11:50 pm

Dia 001

Parte 4

Treino
Viridian Forest
Tarde
NÃO FINALIZADO

Eu estava de volta ao controle. Após uma captura bem sucedida peguei a Pokéball que havia parado de rodar e soltado alguns brilhos. Ter mais um Pokémon no final não era de todo mal, agora eu não estava mais sozinho — se bem que nunca estava sozinho de qualquer forma — e podia contar com mais um serzinho. Eevee não parecia nada cansado e pronto para outra batalha, o que era ótimo, porém eu não poderia perder o controle dessa vez.

Passamos por mais alguns montes de grama e mais uma vez tudo estava puro silencio. As árvores que nos rodeavam começaram a passar de simpáticas para alguns troncos retorcidos que sustentavam uma imensidão de folhas verdes como as gramíneas que começavam a desaparecer. As sombras dançavam conforme o tempo passava e o sol deixava de estar em seu pico no céu. Uma casinha começava a se formar em uma clareira que claramente era notável que se tornava uma floresta densa.

— Amigo, nós já estamos chegando no próximo destino. — comentei, chegando bem perto da placa para ler o que estava escrito. — Cuidado, Viridian Forest. Uma floresta profunda e extensa que se estende em torno da cidade de Viridian. Um labirinto natural, muitas pessoas se perdem por dentro. — Eevee me olhou espantado, com medo de se perder e tenho que admitir, também estava.

Respirei fundo e entrei na casinha, mas na verdade não era bem uma moradia. A passagem coberta em forma de casa tinha um longo tapete lilás e uma bancada com um guarda dormindo. Sobre ele havia um pôster escrito "Não incomode, oficial em serviço.", respeitei seu desejo e passei direto dali sem nem olhar para trás.

Coloquei a mão na maçaneta e o policial tossiu. Congelei por um momento como se estivesse fazendo algo de errado e dei uma rápida olhada para trás. Ele continuava na mesma posição, com os pés para o alto e o boné na frente dos olhos fazendo sombra. Ainda observando como ele estava, girei a maçaneta e puxei. Um rangido alto invadiu todo o local e tive que fechar os olhos para não saber se ele iria acordar ou não. Atravessei o portal e então puxei a pesada porta de madeira de carvalho negro.

Agora eu estava em uma densa e escura floresta. Se do outro lado que tinha luz as árvores já eram assustadoras, onde só tem o breu era trinta vezes pior. Os troncos formavam silhuetas horrendas que mais lembrava faces em desespero e raiva. Congelei por alguns segundos pensando que uma havia se movimentado e aparentemente Eevee teve a mesma reação, afinal ele não queria andar e muito menos ser tão corajoso quanto era antes.

— Você também viu isso? — perguntei para a raposa ao meu lado. Ele balançou a cabeça em afirmação.

Saindo daquele pequeno estado de medo tive que dar o primeiro passo (literalmente) para poder enfrentar essa floresta assustadora. Olhei ao redor tentando prestar atenção em algo que não fosse alguma árvore, a grama era mais escura e algumas já estavam mortas e comidas. A estradinha que deveria atravessar a floresta até a próxima cidade não estava tão
conservada quanto as outras, o que significava que ali era um lugar realmente selvagem.

— Será que alguém  já se importou com esse lugar um dia?

— Nunca! — disse uma voz que ecoou entre as árvores. Novamente algo se moveu e dessa vez não era coisa da minha cabeça. Uma anciã saltou do lado de um tronco retorcido e em uma rápida olhava já era possível ver que estava lá imóvel por muito tempo. Ela usava um longo chapéu pontudo amarelo claro, possuía um rosto cheio de rugas e marcas de idade, um olho arregalado e a boca faltando alguns dentes. A roupa combinava com o chapéu e os dedos magros tinham unhas grandes e quebradiças.

— A SENHORA ESTÁ VIVA OU VEIO ME ASSOMBRAR?

A vontade de correr era grande, mas a de gritar foi maior. A senhora me olhou com cara de nojo e se aproximou. Ela andava balançando de um lado para o outro em passos irregulares, mancando em uma das pernas, porém eu não conseguia identificar qual era. Ela segurou Eevee no colo e aproximou seu grande nariz perto de meu Pokémon e sentiu seu cheiro.

— Ele é novo! Tem cheiro de quem nasceu há pouco tempo. — comentou a idosa. Ela abriu um sorriso banguela para o pequenino e o soltou no chão. Ele correu para mim e se escondeu atrás das minhas pernas. Recuamos um passo e ela avançou novamente. — Não precisa ter medo de mim, eu sou a melhor coisa que essa floresta já fez.

— Você é algum tipo de bruxa ou coisa do gênero? Com todo respeito, adoro bruxas. Inclusive gostaria de sair ileso daqui. — disse. Uma lágrima de suor escorreu da minha testa, lenta porém fina.

— Não se preocupe, docinho, eu não mato ninguém. A floresta faz isso e é por isso que eu estou aqui. — disse a mulher de chapéu pontudo. — Meu nome é Wanda e sim, sou uma bruxa. Filha da floresta, para ser mais exata. Eu espero treinadores chegarem aqui para lhes contar a histórias da minha vida. Os que não ouvem geralmente se perdem e morrem. Aqueles que têm ouvidos e os mantêm em funcionamento conseguem escapar daqui. —

Um silencio perturbador se formou no ar. Geralmente eu gostava de ouvir histórias, mas ela era uma total estranha e mais parecia um gnomo de jardim demoníaco que uma filha da floresta. Wanda entortou a cabeça e cerrou os olhos.

— Cuidado com o que pensa, garoto. Vocês são jovens demais para julgar alguém. — engoli em seco e aparentemente ela percebeu meu nervosismo. — Alguns anos atrás eu vim para essa floresta estudar o uso medicinal de algumas plantas que crescem apenas aqui. Minha Pokémon entrou em uma luta séria com um adversário muito mais forte que ela e adoeceu. Estava envenenada. Fiquei desesperada com a chance dela morrer por causa da quantidade de veneno e assim que a floresta sentiu meu medo, começou a se alimentar de mim. Me perdi na tentativa de sair daqui e você deve imaginar o que aconteceu, ela faleceu.— A história era triste, mas eu não entendia o que de tão importante havia para me ajudar a passar pela floresta.

— Então a moral é não deixar meu Pokémon morrer que eu saio daqui ileso e sem usar nenhum tipo de chapéu pontudo?.

— Posso terminar a minha história? — ela já não estava tão paciente.

BY AKEIDO

_________________

avatar
Kaay
Fundador
Fundador

Mensagens : 27
Data de inscrição : 29/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum